Nome: A Espada de Kuromori
Autor(a): Jason Rohan
Páginas: 304
Editora: Escarlate
Avaliação: 4/5

Sei que hoje não é sábado, mas precisava postar essa resenha o quanto antes, estou devendo a muito tempo! Aqui vai!

Sinopse: Aos 15 anos, Kenny Blackwood é um típico garoto da sua idade. Nascido na Inglaterra e morando desde os oito nos Estados Unidos, Kenny Blackwood vai a Tóquio para passar o verão com seu pai, um professor universitário. Ao chegar no Japão, o garoto fica surpreso ao descobrir um destino com o qual nunca sonhara. Ele é o único que pode deter uma guerra secreta prestes a explodir. Correndo contra um prazo impossível, Kenny precisa encontrar a lendária Espada do Céu e usá-la para evitar o pior. Mas um bando de monstros terríveis quer impedi-lo e o sucesso terá seu preço

É, Você se diverte bastante.

Sempre tento explicar como eu avalio os livros que leio: 2 pontos para a escrita, 2 para a história e 1 ponto se eu gostar o não do livro, Mas sempre esqueço de falar quanto cada quesito ganhou. então a partir de agora será assim :)


História>>

Vamos lá então. Esse se passa no japão. É cheio de mitologia japonesa, uma coisa que me chamou bastante atenção, pois além de aprender bastante com o livro e entender melhor a cultura do japão, a história em volta disso ficou bem interessante, mas lá no fundo eu percebi que tem uma certa semelhança com Percy Jackson. Não que seja cópia, não me entendam mal, a história não tem nada de cópia, só que essa história de uma profecia e de um menino que não sabe a verdade sobre os familiares e vai descobrindo tudo de vez me lembrou bastante o Jackson. Fora isso, a história é muito boa e bem construída.

O livro é bem fácil de se ler, em menos de 2 dias você consegue terminar. eu demorei MUITO porque perdi o ritmo com uma viagem que fiz e...

A História te prende de um certo modo, você quer conhecer tudo sobre o mundo do japão e seus monstros da mitologia e o por que de tudo aquilo. Único ponto fraco foi que no início a história se arrasta pelas primeiras 150 páginas apenas tentado descobrir onde a tal espada está e algumas outras coisas. A ação só começa realmente lá pelas páginas 190 (Me surpreendi nos momentos de ação, muito bem explicado!). Por isso dou 1,5 pontos para a história.


Escrita>>

A Escrita do Jason Rohan é bem fácil e simples, própria pra criança, que é o público-alvo deste livro. Você lê e nem sente as páginas passarem, só se sente mesmo cansado nas primeiras páginas, mas quando o bicho pega o livro simplesmente ACABA em questão de horas. Isso é muito bom para o público-alvo, pois criança não gosta de nada parado, e nem eu.

Gostei muito da escrita do autor, ele fez uma ótima pesquisa para esse livro, cultura japonesa e palavras utilizadas por lá não faltam. Até aprendi alguns números japoneses com ele.. Além de ser muito agradável, a escrita vai melhorando muito de acordo com o desenrolar da história. Sou fã de escritas fáceis e que flui de uma maneira boa, e sem dúvida, essa é uma delas.

Ponto fraco da escrita deste livro, foi uma batalha de cards que teve em um determinado momento. Estava lendo e de repente ele começou a literalmente DESPEJAR uma série de palavras de ataques daqueles jogos de cartas. Fiquei totalmente perdido, precisei parar, respirar e reler TUDO para tentar entender toda a matemática e linguagem por volta do jogo. Bem nerd isso. E dou 1,5 pontos para escrita.

________________________________________________________________

Sim eu gostei muito do livro.( +1 ponto ). Me diverti bastante com tudo o que estava acontecendo. Adorei conhecer mais sobre o japão e sua mitologia. O Livro vai ter continuação, não sei quantos livros serão, mas a continuação é confirmada. O Livro finalizou toda a história na última página, deixou algumas perguntinhas soltas, mas daquelas que você voltando um pouco a leitura descobre sem precisar de outro livro. O autor deveria ter deixado um mistério bem grande para chamar os leitores para o próximo volume. Eu vou ler sim, afinal, não gosto de começar uma série e parar no meio. Se bem que não faria tanta diferença.

Vou recomendar esse livro, mas não para todos, o livro tem um certo romance entre os personagens, mas nada que chame a atenção. Também não é tão empolgante como Jogos Vorazes. Então posso concluir que esse livro foi feito exclusivamente para crianças de até no máximo 14 anos. Espero que a história amadureça mais nos próximos livros para atingir um público mais jovem. Se você é como eu que curte qualquer aventura também vai se divertir bastante.


Pois é galera, é isso, se você é uma criança de 16 anos como eu talvez goste. Vou encerrar por aqui essa resenha. QUE FICOU IMENSA :o

Vou sofrer um pouco agora lendo Convergente! Até mais!


Sugestões? Dúvidas? Entre em contato! Fique por dentro!